A Fundação CERTI - Institucional

História

A CERTI – Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras – foi criada em 31 de outubro de 1984, em Florianópolis, capital do Estado de Santa Catarina. Originou-se das atividades do Labmetro – Laboratório de Metrologia do Departamento de Engenharia Mecânica da UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina.

Além da própria UFSC, participaram da constituição da CERTI, como Entidades Membro, empresas privadas e públicas e órgãos dos governos federal e estadual. A CERTI é administrada por uma Superintendência e por Conselhos. Acesse o organograma da Fundação.

Como instituição de Ciência, Tecnologia e Inovação, a CERTI nasceu direcionada para a pesquisa tecnológica aplicada, num contexto em que o Brasil demandava saltos de qualidade e desenvolvimento de know how próprio e inovador especialmente no campo da informática e das tecnologias de ponta, incluindo particularmente a automação industrial.

Desde 1990, a Fundação opera em instalações próprias, no Campus da UFSC, bairro Trindade, em Florianópolis. Para melhor atender às necessidades do mercado nacional, a CERTI estabeleceu também Institutos Tecnológicos em Manaus e em Brasília.

Nas primeiras duas décadas de existência, a Fundação expandiu sua atuação para outras vertentes de atividade tecnológica, tornando-se referência em âmbito nacional e internacional por seus projetos, serviços e empreendimentos de vanguarda.

Atualmente, a Fundação CERTI é composta por oito Centros de Referência, que atuam com foco em reconhecidas Competências geradoras de soluções tecnológicas inovadoras para a sociedade e o mercado brasileiro.

Acompanhe os principais marcos da trajetória da CERTI pela Linha do Tempo.

Linha do Tempo:

  • A Fundação CERTI é criada em 31 de outubro, com a denominação de Centro Regional de Tecnologia em Informática, um centro de tecnologia privado, dedicado à pesquisa, desenvolvimento e serviços tecnológicos em automação industrial.

  • Inicia sua atuação em Empreendedorismo Inovador, com a criação da Incubadora Empresarial Tecnológica (hoje denominada CELTA), em Florianópolis, a pioneira do Brasil no gênero, juntamente com a de São Carlos (SP).

  • Instala-se em prédio próprio no Campus da UFSC.

  • O Centro de Metrologia e Instrumentação da CERTI começa a estruturação de laboratórios próprios especializados.

  • Passa a se chamar Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras.

  • A incubadora da CERTI transfere-se para o ParqTec Alfa e passa a denominar-se CELTA – Centro de Laboração de Tecnologias Avançadas.

  • A CERTI integra-se ao Projeto Columbus, hoje com mais de 200 incubadoras no Brasil. O Centro de Sistemas Mecatrônicos começa a atuar com automação bancária.

  • O CELTA recebe o prêmio de “Incubadora do Ano”, conferido pela ANPROTEC - Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores.

  • O Centro de Sistemas Mecatrônicos da CERTI participa do desenvolvimento da urna eletrônica brasileira.

  • A CERTI inicia sua atuação em Garantia da Qualidade em Processos Produtivos, com projetos de plantas para fábricas, por meio de seu Centro de Produção Cooperada.

  • A CERTI começa a oferecer serviços em Implementação de Sistemas de Garantia de Qualidade pelo seu Centro de Produção Cooperada.

  • A CERTI inaugura uma nova vertente, a da Inovação para a Economia da Experiência, com a criação do Sapiens Circus Amazônia.

  • A CERTI começa a atuar, por meio de seu Centro de Convergência Digital, em Desenvolvimento e Teste de Software, Serviços de Internet, Comunicação Móvel e VoiP.

  • São criados o Sapiens Circus e o Sapiens Domus no norte da Ilha, em Florianópolis, local em que a CERTI estabelece o marco zero de seu novo empreendimento de inovação, o Sapiens Parque. Os Centros de Referência da CERTI passam a oferecer novos produtos e serviços em Automação Comercial (impressora térmica), Estruturação do Processo Produtivo, Modelos de Negócios, Desenvolvimento de Produtos, Sistemas Embarcados.

  • A CERTI participa do desenvolvimento do celular para criança Celplay. O CELTA recebe pela segunda vez o prêmio de “Incubadora do Ano”, conferido pela ANPROTEC.

  • A CERTI dá início à sua atuação com o Laboratório-Fábrica de Placas Eletrônicas, o LABelectron. A Fundação é reconhecida com o Prêmio Banas Excelência em Metrologia pela atuação de seu Centro de Metrologia e Instrumentação. O Centro de Sistemas Mecatrônicos cria a mesa Cognus. Tem início as Gincanas Inovadoras (que agregam tecnologias de comunicação e informação); as Inovações para a Educação (como os testes para o computador de uso escolar); e novos projetos vinculados à TV Digital.

  • O Centro de Convergência Digital da CERTI passa a operar com TV Digital e Inclusão Digital.

  • CERTI foi reconhecida como a instituição de ciência e tecnologia brasileira de maior destaque na atividade de inovação no ano, recebendo o Prêmio FINEP de Inovação, etapas Regional e Nacional. Em comemoração aos seus 25 anos, a CERTI condecorou 10 personalidades por sua contribuição para a construção de sua trajetória de desenvolvimento institucional, concedendo-lhes o título de Membro Benemérito da instituição.

  • De grande relevância foram os novos desenvolvimentos de soluções inovadoras para o setor governamental, em particular para educação - aplicando as mais avançadas tecnologias de informação e comunicação – assim como, o planejamento e implantação de mecanismos de inovação, como núcleos, centros tecnológicos, incubadoras, parques e clusters.

  • Ao completar 25 anos, o CELTA foi eleito pela ANPROTEC como a Melhor Incubadora do Brasil. Outros destaques: realização do Workshop sobre Cadeia Produtivas de Ímãs de Terras-Raras e ações institucionais para fomentar o setor; Simpósio API – Nanotecnologia, visando uma orientação empresarial sobre competências e aplicações de nanotecnologias na indústria.

  • A CERTI, a partir de uma proposição do Deputado Estadual, Dr. Jailson Lima da Silva, recebeu uma homenagem especial da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, efetivada como Sessão Solene no dia 26/11/2012, ressaltando sua permanente Contribuição Social aos Catarinenses.

  • Foi intensificada a inserção internacional da CERTI, por meio da participação em missões técnicas e feiras como a CES 2013 (Consumer Electronics Show) em Las Vegas (Estados Unidos), workshops em Tapei (Taiwan) e Xiamen (China), apresentação do Living Sculpture, desenvolvido pela instituição na Feira Euroluce, durante a Semana de Design de Milão (Itália), entre outras.

  • Ao completar 30 anos, a CERTI foi credenciada como unidade EMBRAPII, com foco em sua competência em Sistemas Inteligentes - solução tecnológica microprocessada, com conectividade e capacidade de coletar e analisar dados e se comunicar com usuários e outros sistemas – para Produtos Eletromédicos e Aeroespacial e Defesa.

  • Carlos Alberto Schneider, um dos fundadores da CERTI em 1984 e desde então Superintendente Geral, deixa o cargo para se tornar Membro do Conselho de Curadores da organização. Assume José Eduardo Azevedo Fiates, há 28 anos colaborador da Fundação, doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina.