• pt-br
+55 (48) 3239-2000
comercial@certi.org.br
  • pt-br

Calibração de roscas API para o setor de petróleo e gás

COMPARTILHE ESSE POST:

A indústria brasileira de petróleo e gás está sempre em evolução e se destaca frente ao mercado mundial. Dono de uma infraestrutura robusta destinada às atividades de exploração e produção, o país lidera a produção global de hidrocarbonetos em águas profundas e ultraprofundas. Com esta conquista, expandiu consideravelmente suas oportunidades de crescimento no segmento, após importantes descobertas em 2007 de óleo leve, de excelente qualidade e com alto valor comercial, na tão falada camada do pré-sal. 

O processo de extração varia de acordo com a profundidade em que o produto se encontra. O que isso significa? Que temos muitas oportunidades e, com elas, também muitos desafios tecnológicos, que abrangem desde a construção de robustas estruturas até a calibração de roscados API. Neste artigo vamos trazer os principais desafios em que a CERTI tem se envolvido neste segmento de roscas API.

Desafios do Segmento

Como a profundidade do petróleo do pré-sal ultrapassa 7 mil metros em relação ao nível do mar, é preciso um domínio tecnológico avançado para extraí-lo sob os 2 km do estrato de sal, a 300 km afastado da costa brasileira. 

Os materiais para prospecção e extração são submetidos a variações de temperaturas superiores a 80 graus Celsius. Tal complexidade de processo conta com o envolvimento de importantes frentes de pesquisa e desenvolvimento tecnológico de universidades e centros de pesquisa brasileiros. Estas parcerias se firmam essencialmente para entender processos e suprir as necessidades de equipamentos para toda a cadeia produtiva, como sondas de perfuração, plataformas de produção, padrões de calibração, navios, submarinos.

Parte desta cadeia está diretamente ligada ao controle da qualidade dos componentes produzidos para extração desse petróleo em águas profundas. Tamanha é a importância da questão de qualidade nesta indústria que o American Petroleum Institute (API), mais importante instituto norte americano do setor, desenvolveu e mantém especificações que se tornaram normas compulsórias à produção e a calibração de conexões roscadas, utilizadas em tubulações de petróleo. São as “Roscas API”.

Dentre as normas técnicas dispostas por essa agência estão as especificações 5B, 11 B e 7-2 (API Spec 5B, API Spec 11B e API Spec 7-2) que tratam diretamente da parâmetros de conexões roscadas e como as mesmas devem ser inspecionadas por padrões que fazem parte de uma cadeia de rastreabilidade.

Conjunto de Roscas API da Fundação CERTI

A calibração de Roscas API no Brasil

A cadeia de rastreabilidade de calibração de roscados, segundo as especificações do API, se organizam da seguinte maneira:

  1. Working Gauges: estão na base da cadeia de rastreabilidade, estes calibradores são utilizados na manufatura, na verificação das conexões roscadas da indústria do petróleo e gás;
  2. Reference Master Gauges: posicionados na cadeia de rastreabilidade logo acima dos padrões de trabalho, estes masters são utilizados para calibração dos padrões working e estão geralmente presentes nos laboratórios de calibração;
  3. Regional Master Gauges: são calibradores master pertencentes à uma instituição de metrologia reconhecida pelo API, utilizados por sua vez na calibração dos calibradores Reference Master Gauges (no Brasil, representado pelo INMETRO);
  4. Gran Master Gauges: no topo da pirâmide, são os calibradores master pertencentes à uma instituição de metrologia reconhecida pelo API, utilizados na calibração dos calibradores Regional Master Gauges (somente disponíveis no NIST, nos EUA).

Padrão mundial de calibração no Brasil

Em iniciativa conjunta com o INMETRO, a CERTI, por meio da Rede Sibratec RP2M, buscou aproximação com o NIST e com o API, e neste contexto foram incorporadas tecnologias, adquirida infraestrutura e desenvolvidos métodos e procedimentos de calibração, com o objetivo de oferecer ao setor de Óleo e Gás, serviços de calibração de calibradores roscados API no Brasil.

A CERTI se destaca atualmente neste cenário, por sua acreditação junto ao INMETRO, por desenvolver o know-how e possuir um conjunto de padrões Reference Masters. Posicionando-se como único laboratório no Brasil a oferecer à seus clientes a calibração de todos os parâmetros dimensionais dos calibradores API, incluindo os requisitos dos ensaios funcionais: Mating Standoff e Interchange Standoff.

Quer saber mais? Entre em contato conosco servicos@certi.org.br

Este texto foi também publicado em: https://www.cimm.com.br/portal/artigos/15876-calibracao-de-roscas-api-para-o-setor-de-petroleo-e-gas

COMPARTILHE ESSE POST:
Português