• pt-br
+55 (48) 3239-2000
comercial@certi.org.br
  • pt-br

FMEA Engineering expandiu seu rol de serviços e visualiza a entrada no mercado da América Latina para os próximos anos

COMPARTILHE ESSE POST:

Ter equipamentos funcionando corretamente é fundamental para que qualquer empresa alcance sucesso com os produtos que desenvolve, já que uma falha significa atraso da produção. Para isso, uma das aliadas para evitar erros em equipamentos é a FMEA Engineering. Fundada em 2017, por cinco engenheiros da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), oriundos das áreas de engenharia de materiais e mecânica, a startup faz a análise dos maquinários, determinando os motivos para que aquela ferramenta não esteja funcionando.

A partir de uma análise detalhada do componente físico, a startup faz o acompanhamento e o levantamento do histórico de manutenções e da operação. Essas informações dão base para determinar o motivo da falha. Isso é essencial para que as empresas tenham argumentos fortes para justificar mudanças em seus processos, a fim de evitar futuras falhas. 

Partindo do entendimento que somente dizer os motivos das falhas não resolve os problemas das empresas, a startup se adaptou e investiu no nicho de reprojeto, análise de projetos e de risco. “Nós vimos que era possível ajudar as empresas um pouco mais. Quando sabemos o problema de determinado equipamento, isso vai resultar num problema em um determinado processo, com isso, a FMEA começou a trabalhar em outras áreas como reprojeto, reengenharia e também com ferramentas de engenharia da qualidade”, comenta Patrícia Ortega Cubillos, diretora executiva da FMEA Engineering.

Desde 2019, a empresa vem passando por um processo de expansão no rol de seus serviços, adicionando inspeções de manutenção. Esse novo serviço tem foco nas empresas do setor de energia elétrica – com força no setor eólico – e ganhou relevância a partir de março de 2021. A FMEA Engineering, no entanto, atua além da área elétrica, atendendo empresas das mais diversas áreas da indústria como automobilística, da saúde, mobilidade, petróleo e gás, por exemplo.

Nos últimos dois anos, tem expandido suas fronteiras, indo para além das regiões sul e sudeste do país. A empresa começou a ter clientes na região centro-oeste e também no nordeste brasileiro. E em um plano de longo prazo, a empresa está traçando entrar no mercado Latinoamericano.

Todo esse movimento refletiu no faturamento da empresa. Em relação a 2019, a FMEA quadruplicou o seu faturamento e levando em consideração 2020, a empresa cresceu em torno de 17%. “Tem sido um ano bom para a FMEA, de descobertas de novos negócios e principalmente de consolidação de um trabalho de quatro anos que visa mostrar a empresa como uma parceira para os seus clientes”, pontua Cubillos.

Todo esse sucesso foi construído em parceria com a Incubadora CELTA, principal núcleo de desenvolvimento e suporte para empresas de tecnologias de Florianópolis (SC). Desde 2018 a FMEA faz parte das empresas incubada do núcleo, recebendo consultorias e mentorias para melhor aproveitar a expertise dos seus serviços, estando em contato com outras empresas. “Estar com outras empresas no mesmo ambiente permite que se façam contatos que podem gerar negócios. Neste sentido, o CELTA é um facilitador”, conclui Cubillos.

COMPARTILHE ESSE POST: