• pt-br
+55 (48) 3239-2000
comercial@certi.org.br
  • pt-br

Sistema MES: tudo o que você precisa saber

COMPARTILHE ESSE POST:

O sistema MES não é uma novidade no mercado. Elaborado ainda nos anos 90, a ferramenta vem ganhando espaço no campo industrial devido à chegada da indústria 4.0 e a necessidade de alinhar processos, pessoas e equipamentos para promover a digitalização, a integração e a conectividade que marcam a manufatura avançada.

A seguir, veja tudo o que você precisa saber sobre o sistema MES e saiba como a CERTI pode ajudar a sua empresa. Acompanhe!

O que é MES: Sistema de Execução de Manufatura

MES significa Manufacturing Execution Systems ou Sistema de Execução da Manufatura. Trata-se de uma ferramenta voltada para processos industriais, conectando e otimizando o fluxo de informações entre o chão de fábrica e a gestão.

Essa tecnologia ajuda a organizar, controlar e monitorar a manufatura industrial, preenchendo a lacuna entre o planejamento e o controle de produção. Seu objetivo é aumentar a eficiência e reduzir os custos, desde a emissão de uma ordem até o embarque do produto finalizado.

Por meio da geração de informações e relatórios em tempo real sobre aspectos ligados à produção, qualidade, manutenção, materiais, entre outros, o sistema MES auxilia os gestores a avaliar se o que foi planejado está sendo, de fato, executado.

A ferramenta possui caráter híbrido, pois se conecta a máquinas e equipamentos (hardware) e também a outros sistemas, como o ERP (software), sincronizando e fornecendo dados que dão suporte a uma tomada de decisão mais estratégica.

Ao ter esses dados em mãos, os gestores conseguem analisar métricas e indicadores e identificar, praticamente em tempo real, pontos de melhoria nas diferentes etapas do processo de produção. Assim, as equipes podem fazer os ajustes necessários antes que o problema comprometa o produto ou gere atrasos.

Importância do MES na Indústria 4.0

A indústria 4.0 tem como pilares fundamentais a digitalização, integração e conexão dos processos na cadeia de produção, além da automação por meio de sistemas e equipamentos inteligentes.

Nesse contexto, o sistema MES se mostra de extrema importância para ajudar as empresas a se preparem para implementar as tecnologias necessárias e colher os benefícios da manufatura avançada.

Isso porque essa tecnologia permite otimizar o planejamento da produção e conectar máquinas, equipamentos, sistemas e pessoas.

E graças a essa conectividade, torna-se possível eliminar gargalos e reduzir o peso de ineficiências inerentes ao processo produtivo. Se antes qualquer imprecisão relacionada à produção ou aos materiais poderia se transformar em atrasos e perdas, o sistema MES consegue reduzir a complexidade da gestão e garantir a excelência nas operações.

No final, o sistema MES desponta como uma importante vantagem competitiva, uma vez que, as empresas que não o utilizam acabam ficando para trás no que se refere à redução de custos, à agilidade na produção e à própria adoção do modelo 4.0.

Diferença entre ERP e MES

O ERP (Enterprise Resource Planning) é um sistema voltado para a gestão empresarial. Ele permite atender e integrar todas as áreas da empresa, fornecendo uma visão global dos diferentes setores e entender como a organização está funcionando.

O ERP é projetado para atender e integrar quase todas as áreas funcionais de uma empresa. Normalmente são organizados em módulos, e os mais destacados são financeiro, contábil, vendas, estoques e recursos humanos. O ERP é focado em números consolidados, resultados mensais, de muitos departamentos.

Enquanto os ERP tem uma visão macro da organização, atuando em todas as suas áreas, o MES tem uma visão microscópica e focada nos dados específicos da produção, em alguns casos restrito a uma planta ou área fabril, , isto é, fornece uma visão muito mais específica sobre a manufatura, gerando informações detalhadas sobre a linha de produção, as máquinas e os equipamentos utilizados na operação, a qualidade dos processos, entre outras.

Esta especificidade do MES compensa a deficiência estrutural do ERP em acompanhar o alto volume de dados gerados nos processos fabris e na sua incapacidade de atuar com flexibilidade às necessidades da produção, em tempo real.

O ERP e o MES  não são substitutos, mas sim ferramentas complementares e com campos de atuação distintos. Por exemplo, embora o controle de estoques de matérias-primas e de produtos acabados possa estar tanto no ERP quanto no MES, apenas o MES tem condições de informar em tempo real tanto estes estoques como o de produtos intermediários.

Enquanto o ERP acompanha indicadores como faturamento, custos e lucro, organizando as metas para uma análise periódica (mensal, trimestral etc.), o sistema MES gera métricas relacionadas ao chão de fábrica, que precisam ser monitoradas com muito mais frequência (a cada dia, turno ou hora, por exemplo).

Como os sistemas se integram

ERP e MES atuam de maneira complementar. Ao integrar a operação, garante-se um fluxo constante de informações, conectando a gestão da produção (chão de fábrica) ao à gestão corporativa.

Importante notar que ERP não é capaz de coletar dados diretamente das máquinas e equipamentos. É preciso contar com outro sistema que preencha essa lacuna, coletando essas informações e o alimentando. Esse é o papel do MES.

O sistema importa dados dos processos fabris e pode enviá-lo para o ERP. E o contrário também ocorre: o MES pode captar informações da outra ferramenta para otimizar os trabalhos executados diariamente na manufatura.

A integração entre ERP e MES traz benefícios como:

  • Integrar dados em tempo real;
  • Minimizar impactos por conta de equipamentos indisponíveis;
  • Potencializa a rastreabilidade do produto;
  • Reduzir interrupções e atrasos na produção.

Características e funcionalidades do Sistema MES

O sistema MES possui funcionalidades como:

Coleta e aquisição de dados

Permite que a empresa obtenha dados operacionais sobre equipamentos e processos de produção.

Gestão da produção

Proporciona ciclos mais curtos, entregas mais pontuais e um melhor controle sobre a demanda de recursos limitados.

Gestão documental

Garante acesso a toda documentação relacionada à produção, incluindo registros, formulários, ordens de trabalho, entre outros. Isso torna a comunicação entre turnos mais fluida.

Gestão de pessoas

Faz o controle dos trabalhadores no chão de fábrica, garantindo, por exemplo, que apenas os colaboradores qualificados desempenham determinadas funções.

A possibilidade de acompanhar esse status e gerar relatórios em tempo real auxilia no cumprimento das políticas de compliance e de outros aparatos regulatórios.

Operações de manutenção

Acompanha o uso de recursos na produção e os prazos. A ferramenta também informa o histórico de problemas e de atividades do equipamento, tornando mais fácil cumprir os requisitos de manutenção e determinar indicadores de desempenho.

Movimentação de materiais

Gerencia e monitora a movimentação de materiais, itens em processo e produtos acabados.

Agendamento de operações

Define a sequência e o tempo das operações com base nas prioridades e regras de produção, de acordo com as características do equipamento e do produto.

Análise de performance

Gera relatórios sobre a manufatura em tempo real, além de fornecer dados históricos e resultados esperados. Também indica o uso e a disponibilidade de recursos, o tempo de ciclo de produção de cada produto, se está cumprindo ou não o cronograma previsto, entre outras medições.

Gestão de processos

Monitora os processos de produção e dá suporte à tomada de decisão para corrigir e/ou aperfeiçoar processos e equipamentos.

Acompanhamento de produção

Permite o rastreamento da produção e traz informações sobre o pessoal designado para o trabalho, os materiais utilizados, as condições de produção e alertas de falhas e retrabalhos. Todas essas informações podem ser registradas na ferramenta, permitindo a rastreabilidade completa do produto.

Controle de qualidade

Garante o gerenciamento da qualidade de ponta a ponta na manufatura, inclusive com análises preditivas que ajudam a garantir a conformidade e reduzir custos.

Alocação de recursos

Proporciona o gerenciamento dos recursos relacionados à manufatura, incluindo máquinas, ferramentas, mão de obra, materiais, processo, entre outros.

Benefícios de implementar MES na indústria

A possibilidade de acompanhar os processos produtivos em tempo real faz do sistema MES uma poderosa ferramenta para a gestão da empresa. Entre os benefícios que a ferramenta traz destacam-se:

Redução de custos

O sistema MES possibilita aos gestores acompanhar cada etapa do processo de produção. Como comentamos, isso é essencial para a identificação de gargalos, falhas e perdas, bem como de suas causas.

Com a ferramenta, também tem-se um maior controle sobre as movimentações de materiais e o funcionamento das máquinas e equipamentos.

Assim, é possível acompanhar os custos de produção, identificar quais perdas são imprevisíveis e quais são inerentes ao processo e definir quais desses custos devem ser considerados despesas e quais devem entrar na formação do preço de venda do produto.

Redução de resíduos

A redução de resíduos é outro ganho que o sistema MES proporciona às empresas. Desde a economia com o uso de papel – uma vez que todas as informações ficam registradas e podem ser movimentadas digitalmente – até a redução do material residual na produção.

Como a ferramenta detecta quaisquer problemas durante a fabricação, pode-se paralisar o processo, corrigi-lo e evitar que materiais sejam gastos desnecessariamente.

Redução de riscos e falhas

Uma vez que o MES propicia um controle mais preciso sobre os equipamentos e a necessidade da manutenção, o resultado natural é uma melhora no funcionamento do maquinário e um aumento da sua vida útil.

Dessa forma, reduzem-se os riscos de paradas não programadas e falhas operacionais. Isso também se reflete em mais segurança para os colaboradores e evita possíveis problemas para a empresa.

Melhora no controle das paradas de equipamento

O sistema MES é capaz de medir a eficácia geral de equipamentos (OEE ou Overall Equipment Effectiveness). Esse é um dos principais indicadores de desempenho da produção e permite detectar quaisquer paradas nos equipamentos, a duração e o motivo.

Com essas informações em mãos, o gestor consegue entender melhor quanto tempo o equipamento produziu peças sem parar (disponibilidade), quanto tempo o equipamento manteve o ritmo de fabricação de acordo  com o tempo padrão (performance) e quantos itens foram fabricados sem refugo e sem retrabalho (qualidade).

Essas análises vão dar suporte a ações que visem aumentar a OEE, o que representa uma melhora do desempenho do processo produtivo.

Aumento de eficiência da gestão de estoque e inventário

Com o sistema MES, a empresa conta com as informações necessárias para adequar a produção à demanda dos seus clientes.

Isso ajuda a controlar a quantidade de materiais que é utilizada, emitindo alertas para a reposição dos insumos. O resultado é mais eficiência na gestão do estoque e na compra de matérias-primas, o que possibilita reduzir o inventário, liberar a produção conforme a demanda e cortar despesas com armazenamento.

Acompanhamento chão de fábrica

Por meio dos insights e relatórios gerados pelo sistema MES, os gestores podem controlar, em tempo real, aspectos relacionados à produtividade, qualidade, manutenção, movimentação de matéria-prima e material em processo, ociosidade de maquinário e pessoal, paradas não programadas etc.

Os dados são, então, processados pelo sistema e podem ser utilizados para gerar gráficos, planilhas e relatórios sobre o status atual do processo produtivo e seu histórico. Todas essas informações são de extrema importância para elaborar ações que visam otimizar os processos e identificar gargalos.

Mais efetividade no controle estatístico de processos – CEP

O Controle Estatístico de Processo (CEP) tem como objetivo monitorar um produto ou o processo durante o período de produção, pois caso apresente problemas, seu procedimento será interrompido para que as falhas sejam sanadas e o mesmo retorne a sua condição normal.

Assim, é possível ter total controle sobre os processos e colocar em prática medidas de melhoria a partir do monitoramento de desvios e acompanhamento das ações corretivas adotadas.

Aumento de produtividade

O sistema MES automatiza diversos processos, o que, como vimos, reduz a ocorrência de falhas. Dessa forma, os colaboradores perdem menos tempo com retrabalhos e ajustes nos processos produtivos e podem focar em atividades mais estratégicas.

Quando isso acontece, há uma melhora no fluxo de informações no chão de fábrica, os processos se tornam mais eficazes e a produtividade aumenta, sem que haja perdas na qualidade do trabalho.

O ganho de produtividade também acontece no nível da gestão. Isso porque, com o sistema MES, os gestores têm uma visão geral do que acontece em todas as etapas de produção, podendo controlar e prever melhor a demanda de manufatura e os recursos, além de identificar ineficiências e corrigi-las rapidamente.

Decisões mais assertivas

Com o sistema MES, todas as informações e processos ficam registrados e tem-se um maior controle sobre a produção e acesso mais rápidos aos dados relativos às atividades.

Assim, os gestores podem visualizar, por exemplo, paradas não programadas, força de trabalho ociosa, maquinário não utilizado etc. Todas as informações podem ser transformadas em relatórios, gráficos e planilhas, que possibilitam analisar o processo produtivo.

Com isso, a empresa conta com dados mais confiáveis e assertivos para embasar a tomada de decisão, e também ganhar agilidade nos momentos em que uma decisão precisa ser tomada com urgência.

Como implementar MES

A implementação do sistema MES se dá em quatro etapas principais:

Análise e diagnóstico

Trata-se de revisar todos os processos que são mensurados e monitorados por outros sistemas. Como comentamos, algumas empresas utilizam diversos softwares e nem sempre eles estão integrados.

Nesta etapa, é importante fazer um levantamento dos recursos perdidos por conta de gargalos no processo produtivo e problemas no fluxo de informações. Além disso, é preciso identificar pontos de melhoria que o sistema MES poderia ajudar a alcançar, como redução de custos ou do tempo do ciclo de produção.

Projeto de implantação

Em seguida, a empresa deve buscar as soluções mais adequadas para as suas necessidades. Muitas dos fornecedores do mercado oferecem sistemas divididos em módulos, o que permite implantar o MES aos poucos e avaliar os resultados que ele traz.

A Fundação CERTI atua no desenvolvimento de sistemas adequados para seus clientes, personalizando-os de acordo com as prioridades do projeto. O MES CERTI gerencia a execução e a operação da manufatura industrial, desde a programação produtiva até o despacho do produto final.

A ferramenta gera informações em tempo real por meio de módulos voltados para produção, agendamento, qualidade, manutenção e materiais, além de permitir a comparação entre o que foi planejado e o que está sendo de fato executado. Tudo isso conectando o sistema com máquinas, equipamentos e outros softwares utilizados.

Testes

Independentemente da solução escolhida, é necessário realizar testes antes da implementação do sistema MES, o que envolve tanto o hardware quanto o software que estará envolvido, e também os usuários-chave que utilizarão a ferramenta.

Acompanhamento

Nos primeiros meses, é importante mensurar o progresso e os resultados que o sistema MES escolhido está trazendo para a empresa. Esse passo é fundamental para averiguar se a ferramenta cumpre o que prometeu e determinar os ganhos que trouxe para o processo de produção.

Tudo deve ser devidamente documentado, seja para compartilhar com outras filiais (se aplicar), seja para que nenhum conhecimento se perca caso algum usuário-chave deixe a empresa.

Como pudemos ver, o sistema MES é uma solução indispensável para empresas que querem otimizar seus processos, reduzir custos e, sobretudo, preparar o terreno para o modelo da indústria 4.0.

Os ganhos proporcionados pela ferramenta impactam diretamente na competitividade da organização e podem trazer resultados expressivos. Ficou interessado? Conheça o MES CERTI e como podemos ajudar a sua empresa. Fale com nossos especialistas!

COMPARTILHE ESSE POST: