• pt-br
+55 (48) 3239-2000
comercial@certi.org.br
  • pt-br

Blockchain no setor elétrico: aplicações e impactos da tecnologia

COMPARTILHE ESSE POST:

As novas tecnologias estão impulsionando o mercado de energia, ajudando-o a se tornar mais moderno e eficiente.

Juntamente com ferramentas como Big Data e Inteligência Artificial, a aplicação do blockchain no setor elétrico traz inúmeras possibilidades para descentralizar o comércio de energia e potencializar o desenvolvimento de novas soluções, uma vez que tem se mostrado uma ferramenta com grande eficiência operacional, capaz de gerenciar dados em tempo real.

A seguir, entenda mais sobre as tendências e as aplicações dessas tecnologias no setor elétrico.

Big Data, AI e Machine Learning: o uso de dados no setor elétrico

A digitalização do setor elétrico envolve a aplicação de diferentes tecnologias que prometem mudar – e já estão mudando, em alguns lugares – a realidade da distribuição e do consumo de energia.

Aproveitando-se de uma realidade em que estamos – pessoas, empresas e dispositivos – cada vez mais conectados e gerando mais e mais dados, o Big Data se torna fundamental para a tomada de decisões a partir das informações coletadas por medidores inteligentes.

Ferramentas de Inteligência Artificial e Machine Learning são indispensáveis para cruzar dados, reconhecer padrões e extrair conhecimento dos dados coletados e armazenados.

Por meio da Internet das Coisas (IoT) redes de transmissão e distribuição serão capazes de comunicar-se eficientemente entre si, gerenciando a demanda de energia e otimizando seu ciclo de vida. O mesmo vale para dispositivos inteligentes, que não só gerarão dados, como os utilizarão para tornar o consumo mais eficiente e inteligente.

Isso também possibilitará a venda e a compra de energia entre consumidores. Uma funcionalidade alcançável nesse sentido é, por exemplo, um aplicativo que dê a possibilidade de o consumidor comprar e vender a potência gerada em sua unidade consumidora por um preço predeterminado. Por meio de um aplicativo de IA, os clientes que necessitam dessa energia podem adquiri-la de maneira mais barata por meio de lances, por exemplo.

Diante desse cenário, possibilitado por essas tecnologias, podemos destacar algumas tendências. Confira a seguir

As principais tendências no setor de energia

Smart grids

As redes inteligentes serão possíveis com auxílio de medidores e sensores inteligentes que vão coletar dados sobre a transmissão e distribuição de energia. Nesse sentido, a análise de dados se tornará um recurso imprescindível para entender a demanda e tornar o sistema mais eficiente.

Energias renováveis

O uso de IA, Machine Learning, Big Data e blockchain no setor elétrico é um importante passo para impulsionar a geração e o consumo de energia de fontes renováveis. O custo cada vez mais acessível de placas solares, turbinas eólicas de menor porte e baterias para armazenar geração são algumas alternativas para reduzir custos e diminuir as emissões.

Digitalização

A digitalização do setor elétrico, com o uso massivo de ferramentas digitais de ponta a ponta (produção ao usuário final) vai propiciar uma gestão mais inteligente da energia e a criação de soluções baseadas em aprendizado de máquina e em redes neurais.

Infraestrutura para recarga de veículos elétricos

Diversos países do mundo estão criando metas para a eletrificação da sua frota de veículos, incentivando empresas e indivíduos a criarem soluções para atender a demanda que esse movimento gerará, sobretudo em relação à infraestrutura de recarga e à capacidade da rede em suportar o aumento do consumo.

Soluções como criar novos postos de carregamento, desenvolver baterias mais eficientes e com mais autonomia e o chamado vehicle-to-grid (V2G) são importantes passos nesse sentido.

Distribuição privada

Como vimos, o futuro do setor elétrico envolve um movimento de descentralização da venda e consumo de energia. Já não dependemos apenas de grandes empresas que monopolizam a geração e a distribuição.

Pessoas e empresas poderão disponibilizar o excedente de energia que produzirem para outras pessoas. Um dos exemplos de uso do blockchain no setor elétrico está na Noruega, em um sistema privado onde os consumidores comerciais e residenciais podem vender energia dos seus painéis solares e baterias.

Aplicações do Blockchain no setor de energia elétrica

Além das tecnologias que citamos, o blockchain no setor elétrico é outra importante inovação, com potencial para ajudar a reduzir custos, tornar o sistema mais sustentável e garantir mais acessibilidade e transparência às informações.

Entre suas aplicações, destacamos:

Comercialização de energia P2P

Como vimos, o blockchain é a tecnologia por trás da descentralização do setor de energia elétrica. Com ele, é possível que a energia distribuída e gerada possa ser comercializada diretamente entre consumidores (peer-to-peer ou P2P).

Comercialização de energia no atacado

Quando falamos de atacado no setor elétrico, nos referimos à negociação de grandes volumes de energia, o que geralmente se dá entre empresas geradoras e distribuidoras. No Brasil, podemos ver essa operação no Mercado Regulado, porém essa é uma solução que poderia vir a ser utilizada nas transações de contratos bilaterais do Mercado Livre de Energia.

Aplicando o blockchain no setor elétrico, a tecnologia poderia ser utilizada para facilitar a comercialização de energia, dando mais eficiência e transparência aos processos, além de reduzir custos.

Gerenciamento de dados

Com o blockchain, consumidores têm mais controle sobre as fontes de energia, inclusive com acesso a dados em tempo real sobre seu consumo.

Com essa ferramenta, é possível consultar dados como valores, custos, legislação, entre outros. Isso reduz o espaço para manipulações, erros e omissões das grandes empresas geradoras e distribuidoras e traz mais transparência ao processo.

Leia também: API Economy: aplicações no compartilhamento de dados das redes de distribuição de energia

Certificados de origem

O blockchain no setor elétrico está diretamente relacionado a um maior uso de energias renováveis. Com essa tecnologia, é possível que os consumidores obtenham certificados de origem, que garantem o registro e a rastreabilidade dessas fontes.

Mobilidade elétrica

A tecnologia de blockchain também pode ser aplicada à recarga de veículos elétricos, sendo disponibilizada na infraestrutura dos eletropostos, tanto como um gerenciador nas transações de energia como nos pagamentos com moedas virtuais.

Saiba mais: Modelos de negócio para mobilidade elétrica: por que é preciso inovar?

O Blockchain contribui para que a digitalização do setor elétrico avance e possibilita a criação de novos modelos de negócio, oferecendo serviços inovadores para ter maior eficiência e sustentabilidade. Baixe o e-book Inovação no setor de energia e saiba mais sobre a digitalização do sistema de distribuição de energia, as principais inovações e como a CERTI atua nesse movimento.

COMPARTILHE ESSE POST: