• pt-br
+55 (48) 3239-2000
comercial@certi.org.br
  • pt-br

Microrredes de energia no agronegócio: por que investir?

COMPARTILHE ESSE POST:

As microredes de energia são uma tendência para o agronegócio. O avanço dessa tecnologia contribui para a evolução da geração distribuída de energia elétrica no Brasil e tem mudado os rumos do segmento. 

As microrredes baseiam sua expertise na gestão do fornecimento de energia através do controle de cargas e por meio de geração distribuída. Por operarem conectadas com a rede da distribuidora ou de forma isolada, elas têm potencial para serem utilizadas por pequenos, médios e grandes produtores rurais conferindo segurança e resiliência energética, qualidade no fornecimento e confiabilidade. 

Como as áreas rurais são mais propensas a problemas no suprimento de energia, seja por intempéries naturais, cortes indevidos ou problemas na rede convencional, a implantação desses sistemas é vantajosa tanto pelos aspectos financeiros quanto ambientais.

Independentemente da tecnologia de geração e armazenamento de energia utilizadas, a exemplo da energia solar, eólica e biogás, as microrredes estão sendo discutidas e incentivadas por se tratarem de uma alternativa que reforça a confiabilidade perante o sistema convencional de fornecimento elétrico. 

Neste post, veja como produtores rurais podem se beneficiar dessa solução, quais são suas vantagens e por que o investimento pode valer a pena. 

Microrredes de energia: faz sentido para o agronegócio?

Os sistemas de microrredes de energia permitem maior eletrificação de áreas com acesso limitado às redes convencionais.

Diferente do contexto urbano, em que as linhas de transmissão levam energia para o mesmo ponto, nas áreas rurais mais afastadas a dificuldade da distribuidora com acesso para manutenção da rede elétrica é proporcional ao tempo em que a produção fica sem energia, suficiente para causar estragos irreversíveis. 

Em especial para áreas da agroindústria, em que a energia elétrica é fator determinante para o desenvolvimento de uma produção diária sensível às temperaturas e processos de refrigeração, a chegada das microrredes traz benefícios que ultrapassam as dificuldades que as interrupções no fornecimento ou oscilações representam para a cadeia produtiva rural.

Entre alguns nichos agrícolas eletrodependentes, podemos citar: 

  • Pecuária de leite 
  • Aviário 
  • Granja suína  
  • Plantações de espécies sensíveis à temperatura

Por meio das microrredes, essas propriedades podem realizar a gestão de custos tarifários e da distribuição de energia entre as diversas fontes de geração distribuída, a exemplo da solar fotovoltaica, alternando o fornecimento com a rede da concessionária.

Produtores que fazem uso da geração a diesel, especialmente em horários de pico da demanda energética da rede de energia, onde a tarifa da distribuidora é mais cara do que o custo da geração desta matriz, podem se beneficiar da inclusão de fontes renováveis, como o gás natural e a eólica, que tendem se manter mais baratas após o investimento inicial de implantação.

Vantagens para o agronegócio


A maior vantagem de utilizar sistemas de microrredes dentro do contexto do agronegócio é garantir a confiabilidade energética de forma ininterrupta, impedindo que imprevistos coloquem em risco os trabalhos realizados na produção rural. 

As microrredes impedem que, por exemplo, processos de refrigeração sejam interrompidos, o armazenamento seja danificado e as atividades rurais sejam prejudicadas por falta de energia. 

Existem alguns fatores que podem influenciar positivamente a implantação de um sistema de microrredes no agronegócio.  

Resiliência energética

Garante a alimentação elétrica contínua da produção agrícola, pois permite uma alternância imediata para outras fontes de geração de energia conectadas no sistema elétrico da propriedade. 

Ela mantém o fornecimento independente da rede convencional de energia, pois pode mudar imediatamente para geradores e baterias ligados às outras matrizes energéticas do local. 

Qualidade da energia

Permite melhor eficiência a partir do controle da potência e da tensão das conexões elétricas, processo que mantém de forma satisfatória a qualidade e a estabilidade da energia ao longo dos dias, evitando oscilações e garantindo a vida útil de equipamentos. 

Outra vantagem nesse sentido é a diminuição das perdas na transmissão, uma vez que a geração está próxima à carga.

Redução de perdas e prejuízos 

Na rotina de produtores rurais dependentes da energia para o desenvolvimento das matérias-primas, a redução de perdas é crucial para a boa gestão e a evolução dos negócios. 

Avicultores, por exemplo, podem sofrer grandes prejuízos com a falta de eletricidade para controle de temperatura das granjas. Assim como em propriedades onde o laticínio é armazenado dentro de locais refrigerados, a falha nos sistema de refrigeração coloca em risco as propriedades sanitárias da bebida.

Com a tecnologia de integração em que os sistemas de microrredes de energia são baseados, a geração e a distribuição funcionam praticamente de forma ininterrupta. 

Sustentabilidade 

O sistema de microrredes pode incorporar fontes de energia limpa como esforços voltados à sustentabilidade e redução de gases poluentes, a partir do agronegócio. 

Do ponto de vista da ESG (governança ambiental, social e corporativa), as microrredes podem ser associadas à menor agressão ao meio ambiente e, consequentemente, à promoção da responsabilidade ambiental nas propriedades rurais.  Incluindo, nessa operação, a redução da geração a diesel, considerada mais cara e pouco sustentável. 

A partir da adoção dessas matrizes renováveis, os pequenos, médios e grandes produtores têm menor impacto financeiro com a geração de energia alternativa e gestão direta da rede elétrica.

Controle e liberdade

O controle da microrrede inteligente oferece ao produtor rural a possibilidade de escolher qual a melhor fonte de energia para cada momento, considerando a disponibilidade do recurso e os custos. 

Por exemplo, quando houver melhor demanda de energia advinda de painéis solares, o produtor pode escolher controlar o fluxo de distribuição para a propriedade e armazenar a energia excedente. 

Da mesma forma, essa dinâmica pode ocorrer de forma alternada nos horários de pico da distribuição da concessionária, permitindo que a rede seja trocada pelo software da microrrede. 

As vantagens do sistema incluem também a possibilidade de monitoramento do consumo de cada fonte geradora e agilidade na detecção de falhas por meio de medidores eletrônicos e redes de transmissão de dados. 

Redução de custos 

Há redução de custos com energia nas propriedades rurais, pois é possível escolher sempre a mais vantajosa em tarifa e disponibilidade. 

Elas apresentam a possibilidade de monitorar o clima, os preços de serviços públicos e os dados de desempenho para que a escolha da fonte energética seja eficiente financeiramente.

Competitividade 

Com a redução dos prejuízos causados pelas interrupções e com o desenvolvimento das matrizes renováveis de energia, o mercado atrai mais investidores dispostos a promoverem medidas benéficas que vão ao encontro da descarbonização.  

A possibilidade de manter o agronegócio com estabilidade e confiabilidade não só facilita a vida dos produtores rurais, como também contribui para um setor mais competitivo, com soluções que resolvem os problemas de forma eficaz e econômica.

Invista em um projeto de microrredes para seu agronegócio

O investimento na implantação de microrredes no agronegócio impacta no crescimento econômico, na geração de novos negócios com energia elétrica próxima da carga e na redução de custos da agroindústria.

Como possibilidade sustentável para eletrificação independente do agronegócio no Brasil, e tendo em vista o avanço do agronegócio com a modernização dos processos, as perspectivas para que produtores rurais se adaptem às novas tendências, aplicando projetos de microrredes em suas propriedades, é promissora.

No contexto urbano, as microrredes já são uma realidade em projetos onde a falta de energia pode causar grandes impactos, como hospitais, clínicas e ambientes comerciais, como shoppings e indústrias. 

A atuação da Fundação CERTI no desenvolvimento de microrredes é pioneira no Brasil, com casos aplicados na indústria, em estabelecimentos empresariais e em áreas isoladas, incluindo técnicas de otimização de recursos energético e algoritmos de inteligência de dados. A tecnologia desenvolvida está operacional e pode ser aplicada também nas áreas e propriedades rurais que dependem do agronegócio.

Entre os projetos pioneiros realizados está a implantação de microrrede ativa no Sapiens Parque, em Florianópolis, com operação totalmente automatizada, contando com inteligência para otimização dos recursos energéticos em modo ilhado ou conectado. Esse piloto, atualmente operacional, foi desenvolvido em um momento onde as tecnologias de geração distribuída e armazenamento ainda não eram difundidas.

O pioneirismo está presente também no projeto que criou a primeira microrrede implantada em condomínio residencial no país, em operação na área de concessão do Grupo Enel, no Ceará. O projeto envolveu aspectos tecnológicos, regulatórios, mercadológicos e comerciais de microrredes, buscando a geração de novos produtos, serviços e modelos de negócios.

A CERTI também implementou uma solução de mercado para controle de microrredes, com a criação de modelo de exploração comercial a partir da expertise em instalação de microrredes do cliente, a partir de três frentes de trabalho para viabilizar a geração de novas fontes de receitas com base em microrredes. 

Em todos esse projetos, a CERTI atuou desde a análise de viabilidade e modelagem de soluções até fases avançadas de desenvolvimento e inserção de produtos no mercado, abrangendo projetos de medição, infraestrutura de comunicação, gerenciamento energético, automação e controle, cibersegurança, integração de recursos distribuídos de energia e tecnologias de digitalização de redes elétricas. Quer  saber como a CERTI pode alavancar o seu negócio a partir das microrredes de energia? Fale conosco e entenda.

COMPARTILHE ESSE POST: